quinta-feira, 11 de agosto de 2016

O QUE É UMA ASSOCIAÇÃO ESPÍRITA ?  
É uma casa dedicada ao estudo e à divulgação da doutrina espírita nela pratica-se desenvolve-se e aprofunda-se os ensinamentos de Jesus tentando fazer perceber a todos os que a frequentam, a necessidade de praticar a Lei do Amor e de realizar a reforma íntima, com intuito de fazer deste mundo, um mundo melhor.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

O QUE É O ESPIRITISMO ? 
É uma Doutrina revelada pelos Espíritos Superiores, (o Espírito da Verdade) através de Médiuns, e organizada, (codificada), por Allan Kardec em 1857, pseudónimo adoptado pelo emérito pedagogo francês Hippolyte Léon Denizard Rivail. Surgiu em França no séc.XIX,   vem complementar o que o Mestre Jesus disse e responder às questões fundamentais da vida do Homem:
  • Quem somos?
  • De onde viemos?
  • Para onde vamos?
  • O porquê da dor?
A única fonte segura que nos dá toda a informação são as obras básicas da codificação : Livro dos Espíritos(1857); o Livro dos Médiuns(1861);o Evangelho(1864); o Céu e o Inferno(1865);a Génese(1868) e Obras Póstumas(1890).

O QUE TRATA O ESPIRITISMO ?
        Responde às questões fundamentais da nossa vida, como estas:
       Quem sou eu ?
       Antes de nascer, o que era eu ?
       Depois da morte, o que serei ?
       Porque estou neste mundo ?
       Porque sofrem mais, umas pessoas do que outras ?
       Porque nascem uns ricos, e outros pobres ?
      Porque nascem uns cegos, outros aleijados, débeis mentais, etc., enquanto outros nascem inteligentes e saudáveis ?
       Porque permite Deus, tamanha desigualdade entre os seus filhos?
       Porque razão existe tanta desgraça no mundo e a tristeza supera a alegria?
       A razão pela qual em circunstâncias idênticas constatarmos que factos tão diferentes, como  por exemplo: ao viajarem 2 ou 3 pessoas e em sequência de um acidente , uma perder a vida,   a outra ficar gravemente ferida e a 3ª escapar sem ferimentos.
       Onde está a Justiça de Deus ?
        Porque uns, que são maus, sofrem menos que outros, que são bons ?

PRINCÍPIOS  BÁSICOS DO ESPIRITISMO
EXISTÊNCIA DE DEUS
"Deus existe. Ele é a origem e o fim de tudo"
 
 LE, cap.I DEUS E O INFINITO
1ª.Pergunta - O que é Deus?  Ele é a origem e o fim de tudo"
R.- Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas.
 
 IMORTALIDADE DA ALMA
"Nascer, morrer, voltar a nascer e progredir sempre; É esta a Lei."- Allan Kardec.
 




O QUE NÃO É O ESPIRITISMO ?
 
A Doutrina Espírita não é um negócio, comércio, nem pratica aceitação monetária. Todos os que colocam anúncios nos jornais prometendo a soluções para questões pessoais a troco de dinheiro não são espíritas, embora possam usar erradamente essa denominação com o objectivo de  obterem respeitabilidade. Nas casas espíritas cumpre-se o mandamento de Jesus: "Dai de graça o que de graça recebeste" - Evangelho segundo S. Mateus, cap. 10, vers. 8 - ESE, cap. XXVI, item. 1 - significa que não se deve comercializar as dádivas espirituais, mas praticar a caridade e o  auxílio desinteressadamente. 

 
______________________________________________________
 
A ÁGUA FLUÍDA

            “E qualquer que tiver dado só que seja um copo
             d’ água fria por ser meu discípulo, em verdade vos
             digo que, de modo algum, perderá o seu galardão”
                                  -Jesus- Mateus, 10:42.      
                                                                                                                                                 

Meu amigo, quando Jesus se referiu à bênção do copo de água fria, em seu nome, não apenas se reportava à compaixão rotineira que sacia a sede comum. Detinha-se o Mestre no exame de  valores espirituais mais profundos.
A água é dos corpos o mais simples e receptivo da Terra. É como que a base pura, em que a medicação do Céu pode ser impressa, através de recursos substanciais de assistência ao corpo e à alma, embora em processo invisível aos olhos mortais.
A prece intercessória e o pensamento de bondade representam irradiações de nossas melhores energias.
A criatura que ora ou medita exterioriza poderes, emanação e fluídos que, por enquanto, escapam à análise da inteligência vulgar e a linha potável recebe a influência, de modo claro, condenando linhas de força magnética e
 princípios eléctricos, que aliviam e sustentam, ajudam e curam.
A fonte precede do coração da Terra e a rogativa que flui no imo d’alma, quando se unem na difusão do bem, operam milagres.
O espírito que se eleva na direcção do Céu é antena viva, captando potências da natureza superior podendo distribuí-las em benefício de todos os que lhes seguem a marcha.
Ninguém existe órfão de semelhante amparo.
Para auxiliar a outrem e a si mesmo, bastam a boa vontade e a confiança positiva.
Reconheçamos, pois, que o Mestre, quando se referiu à água simples, doada em nome da sua memória, reportava-se ao valor real da providência, em benefício da carne e do espírito, sempre que estacionem através de zonas enfermiças.
Se desejas, portanto, o concurso dos Amigos Espirituais, na solução de tuas necessidades fisiológicas ou dos problemas de saúde e equilíbrio dos companheiros, coloca o teu recipiente de água cristalina à frente de tuas orações, espera e confia. O orvalho do Plano Divino magnetizará o líquido, com raios de amor, em forma de bênção, e estarás, então, consagrando o sublime ensinamento do copo de água pura, abençoado nos Céus.

            (página recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier em sessão pública na noite de 5-6-50 em Pedro Leopoldo)

____________________________________________________________
 
 EFEMÉRIDE 
 
 Foi a 18 de Abril de 1857 que Allan Kardec publicou o Livro do Espíritos
e em 15 de Abril de 1864 o Evangelho Segundo o Espiritismo 

______________________________________________
 

Kardec em 1854, já com conhecimentos sólidos sobre o magnetismo e motivado por relatos de magnetizadores, seus contemporâneos foi levado a observar e, posteriormente, a analisar o fenómeno das mesas girantes. 
Os primeiros resultados dos seus estudos vieram a público em 18 de Abril de 1857 com o lançamento do livro que deu forma e fundamentação ao Espiritismo, tal como o compreendemos hoje.
 O Livro dos Espíritos.
A opinião de Kardec sobre o magnetismo é de que, durante o processo de magnetização, dá-se a libertação de fluídos emanados pelo magnetizador, os quais, conjugados ou não a fluídos provenientes de entidades espirituais que o assistem, vão agir sobre o paciente.
(O passe espírita, Gurgel, Luiz Carlos de Melo, 6ª.ed., Brasília, FEB, 2015).

______________________________________________________________
SER ESPÍRITA
Antes de qualquer julgamento, é necessário estar esclarecido!
O Espiritismo fala sobre Jesus, Amor e Caridade.
____________________________________________________________
 

O Espiritismo, a princípio simples objecto de curiosidade, não tardou a chamar a atenção de homens sérios que vislumbraram nele, desde o início, a influência inevitável que viria a ter sobre o estado moral da sociedade. As novas ideias que surgiram dos fenômenos das manifestações espíritas popularizaram-se a cada dia mais, e nada lhes pode deter o progresso, pela simples razão de que estão ao alcance de todos, ou de quase todos, e nenhum poder humano lhes impedirá que se manifestem. Se os abafam aqui, reaparecem em cem outros pontos.
(...) já estamos longe da época das mesas girantes e falantes, que foram as suas manifestações iniciais. Hoje, é uma ciência que revela todo um mundo de mistérios, tornando patentes as verdades eternas que apenas eram pressentidas pelo nosso espírito; é uma doutrina sublime, que mostra ao homem o caminho do dever, abrindo o mais vasto campo até então jamais apresentado à observação filosófica.
O Espiritismo é também ciência, contudo ele, em nenhum caso tem as características de uma ciência exacta, e é precisamente aí que reside o erro dos que pretendem julgar e experimentar como uma análise química ou um problema matemático; já é bastante que seja uma ciência filosófica. Todo a ciência deve basear-se em factos, mas os factos por si sós, não constituem a ciência; ela nasce da coordenação e da dedução lógica dos factos: é um conjunto de leis que os regem. Chegou o Espiritismo ao estado de ciência? Se por isto se entende uma ciência acabada, seria prematuro responder afirmativamente; entretanto, as observações já são hoje bastante numerosas para nos permitirem deduzir, pelo menos, os princípios gerais, onde começa a ciência.
O que testemunhamos, hoje, portanto, não é uma descoberta moderna: é o despertar da Antiguidade, desembaraçada do envoltório místico que engendrou as superstições; da Antiguidade esclarecida pela civilização e pelo progresso nas coisas positivas.
(Revista Espírita - ano 1º 1858; trd.,BEZERRA, Evandro Noleto; Introdução; FEP; 2015)
 
_________________________________________________________________


 

_____________________________________________________________
 
 

"Acusar os outros das nossas infelicidades é mera acção de um ignorante; responsabilizar-se a si próprio por todas as contrariedades é coisa de um homem que começa a instrui-se; e não culpabilizar ninguém nem tão pouca a si próprio, então, sim, então é já feito de um homem perfeitamente instruído..."

- Epitecto
 
_________________________________________________________




O  Espiritismo não deve competir com as outras filosofias, nem procurar honras terrenas, embora tenha uma mensagem a transmitir.
} Cumpre aos espíritas o dever de apresentar a doutrina a qualquer pessoa, seja ela lúcida ou sofrida, culta ou limitada em conhecimentos, para que esta em consciência a examine, sem qualquer constrangimento.

_________________________________________________
 

CONHECE-TE A TI MESMO

A proposta deste trabalho, é um pequeníssimo contributo, a partir do aforismo grego “conhece-te a ti mesmo”, com o objectivo de aprofundar analiticamente, tanto quanto possível a questão do autoconhecimento.

É proposta da doutrina Espírita[1], a reforma intima de cada um, com vista à nossa moralização. Para isso, é necessário conhecermos historicamente, os equívocos, depois analisar com profundidade a mensagem de Jesus, despojada de qualquer simbolismo ou mito.

Perceber que a mudança não se faz por imposição, nem por magia, mas pela nossa própria vontade e esforço. Sem esquecer que tudo tem um tempo e esse tempo, em cada um de nós será aquele que for em função de nós mesmos e ainda conforme os nossos compromissos pretéritos, ou débitos.

A lei de causa e efeito terá de ser revertida, ou seja, o efeito terá de ser anulado por outra causa, em favor do bem ao próximo, conforme Jesus, advertiu ao resumir toda a lei em dois mandamentos, - Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e do todo o teu espírito e o teu próximo como a ti mesmo[2].

É nosso entender que amar a Deus implica também, trabalhar a nossa condição interior, expulsando os vendilhões do templo, do nosso templo interior, - os vícios da critica, da maledicência, dos juízos a cerca de tudo, em particular o que desconhecemos em profundidade.

O silêncio é uma prece.

Sabemos que não basta frequentarmos esta ou aquela filosofia, até mesmo o espiritismo, se não nos tornar-mos mais serenos, sábios, fraternos e solidários, fazendo aos outros o que gostaríamos que nos fizessem.

Alverca, 2 de Julho de 2018

 



[1]   Livro dos Espíritos, Q.919 e 919-a
 
[2]  Mateus 22: 34-40

_________________________________________________________________
 
ONDE ESTÁ DEUS? 
 
Onde está Deus? pergunta o cientista.
Ninguém O viu jamais. Quem é Ele?
Responde o materialista: Deus é somente uma invenção da fé.
 
O pensador dirá sensatamente, não vejo Deus, mas sinto que Ele existe;
A natureza mostra claramente, onde o poder criador consiste.
 
Mas o poeta dirá com a segurança, de quem afirma porque tem certeza;
Eu vejo Deus no riso da criança, no céu, no mar, na luz da natureza!
Contemplo Deus brilhando nas estrelas, no olhar das mães fitando os filhos seus;
Nas noites de luar claras e belas
Em tudo pulsa o coração de Deus!
 
Eu vejo Deus nas flores e nos prados,
Nos astros a rolar pelo infinito;
Escuto Deus na voz dos namorados e sinto Deus na lágrima do aflito.
 
Percebo Deus na frase que perdoa,
Contemplo Deus na mão que acaricia;
Descubro Deus na criatura boa e sinto Deus na paz e na alegria.
 
Contemplo Deus no médico que cura,
Encontro Deus na dor que nos irmana;
Eu vejo Deus no sábio que procura compreender a natureza humana.
 
Eu vejo Deus no gesto de bondade,
Escuto Deus nos cânticos de toda a gente;
Eu sinto Deus no sol, na liberdade e vejo Deus na planta e na semente!
 
Encontro Deus, enfim, por toda a parte, pois tudo fala dos seus poderes,
Percebo Deus nas expressões da Arte,
No amor dos homens também sinto Deus!
 
Mas onde eu sinto Deus com mais beleza,
Na sua mais sublime vibração;
Não é no coração da natureza,
É dentro do meu próprio coração!
                                                                         José Soares Cardoso.
___________________________________________________________________ 

20 Exercícios para a Reforma Íntima
 1. Executar alegremente as próprias obrigações.
 2. Silenciar diante da ofensa.
 3. Esquecer o favor prestado.
 4. Exonerar os amigos de qualquer gentileza para connosco.
 5. Emudecer a nossa agressividade.
 6. Não condenar as opiniões que divergem da nossa.
 7. Abolir qualquer pergunta maliciosa ou desnecessária.
 8. Repetir informações e ensinamentos sem qualquer azedume.
 9. Treinar a paciência constante.
10. Ouvir fraternalmente as mágoas dos companheiros sem biografar nossas dores.
11. Buscar sem afectação o meio de ser útil.
12. Desculpar sem desculpar-se.
13. Não dizer mal de ninguém.
14. Buscar a melhor parte das pessoas que nos comungam a experiência.
15. Alegrar-se com a alegria dos outros.
16. Não aborrecer quem trabalha.
17. Ajudar espontaneamente.
18. Respeitar o serviço alheio.
19. Reduzir os problemas particulares
20. Servir de boa mente quando a enfermidade nos fira.
(Francisco C. Xavier)
_________________________________________________________________
 


A Reforma íntima de cada um de nós requere praticar a lei de Justiça, de amor e caridade. Obriga pôr em prática as indicações para ser um homem de bem, conforme o ESE, XVIII; 9 ..."Serão cristãos os que honram com actos exteriores de devoção, e se sacrificam ao mesmo tempo ao orgulho, ao egoísmo, à cupidez e a todas as suas paixões? Serão discípulos de Jesus os que passam os dias em oração e não se mostram melhores, nem mais caridosos, nem mais indulgentes para com os seus semelhantes? Não, porquanto eles têm a prece nos lábios e não no coração."
              ______________________________________________________________